Menu
Depositphotos_165330038_xl-2015-scaled

Poor transportation infrastructure is often regarded as one of the main barriers to the acceleration of economic growth in Brazil. Due to the poor condition of most of the roads and the absence of other modes of transport, freight rates are extremely high, curbing internal trade and reducing the competitiveness of the country’s producers. As a response, the federal government has established a goal to implement a large portfolio of transportation infrastructure projects in the coming decade.

Não obstante, esse portfólio inclui a pavimentação de estradas e a construção de ferrovias na Amazônia, gerando receios de que com isso se estimule a degradação ambiental e aumente o desmatamento na maior floresta tropical do mundo. Identificar esses impactos e propor medidas para mitigá-los é, portanto, crítico para permitir que o Brasil melhore seu estoque de infraestrutura de transporte de forma sustentável. Contudo, da forma como são feitos atualmente, Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) e Estudos de Impacto Ambiental (EIAs) – os dois instrumentos que delimitam a área de influência do empreendimento – não são transparentes quanto à metodologia utilizada para a delimitação da área de influência, especialmente, quando se trata da delimitação dos efeitos indiretos. Isto leva a identificação de áreas que não necessariamente refletem todos os efeitos que o projeto possa causar. A identificação clara e fundamentada de efeitos indiretos, o monitoramento, a aplicação rigorosa da lei, entre outras medidas, podem ser melhor direcionadas para mitigar esses riscos. Isso permitiria que o país melhorasse sua infraestrutura logística sem afetar negativamente o meio ambiente, como ocorreu historicamente.  

O Climate Policy Initiative/Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (CPI/PUC-Rio) provê aos formuladores de políticas públicas com um melhor entendimento do impacto completo do desenvolvimento de infraestrutura logística. Melhorias na infraestrutura de transporte têm o potencial de facilitar o comércio e aumentar a competitividade da agricultura do Brasil. Entretanto, custos reduzidos de transporte também irão afetar como e onde a agricultura é realizada. Estes são importantes efeitos indiretos quando se avalia projetos de infraestrutura logística. Este Whitepaper destaca a necessidade dos EVTEA e EIAs de projetos de infraestrutura logística incorporarem e identificarem adequadamente os efeitos indiretos que resultam de mudanças nos custos de transporte induzidos por melhorias. Ele descreve como uma combinação de ferramentas de geoprocessamento e análise estatística pode ser usada para identificar esses impactos e provê exemplos de sua importância. 

up

Sign-up to Receive Research and News Alerts from Climate Policy Initiative

Cookie use: We use cookies to personalize content by preferred language and to analyze our traffic. Please refer to our privacy policy for more information.