httpswww.flickr.comphotosacmoraes5365987860-scaled-1024x1024

Aumentar a produtividade da pecuária é fundamental para permitir que o Brasil avance na produção de carne sem causar desmatamento adicional, mantendo, assim, a sua agenda de compromissos ambientais. As pastagens cobrem atualmente 220 milhões de hectares do país, e a expansão da atividade é a principal responsável pelo desmatamento tanto da Amazônia quanto do Cerrado. Atualmente, a pecuária no Brasil é tão ineficiente que a intensificação na produção de gado poderia pelo menos dobrar a produtividade sem aumentar o desmatamento, reduzindo pressões ambientais e gerando benefícios econômicos importantes. Desta forma, identificar os incentivos para que produtores rurais aumentem a produtividade das suas pastagens é essencial para abordar desafios e oportunidades relacionados a políticas agropecuárias e ambientais nas próximas décadas.

Este trabalho descreve a relação entre produtividade pecuária e a porcentagem das fazendas utilizada como pastagem. Estimativas utilizando dados dos Censos Agropecuários das últimas quatro décadas mostram que essas variáveis são inversamente relacionadas, indicando que a pecuária se torna mais produtiva à medida que a área de pastagens cai. Exercícios empíricos adicionais apontam que o custo relativo da terra vis-à-vis o capital pode explicar essa relação. Por fim, o documento discute lições para políticas públicas que podem mostrar um caminho para aumentar a produtividade sem induzir novos desmatamentos.

up
Usamos cookies para personalizar o conteúdo por idioma preferido e para analisar o tráfego do site. Consulte nossa política de privacidade para obter mais informações.